A Bandeira d'Angra, cidade autonómica, 2

Autor:Arnaldo Ourique
Ocupação do Autor:Faculdade de Direito de Lisboa
Páginas:245-247
 
TRECHO GRÁTIS
245
A Bandeira d’Angra, cidade autonómica, 2 (
84)
Depois de no primeiro texto termos feito uma introdução, vejamos agora qual a
Bandeira utilizada pelo município d’Angra entre 1534 e 1837.
II A incerteza, de 1534 a 1837
5. O ano de 1534 refere-se à elevação de vila a cidade; o de 1837 é o ano em que
D. Maria II oferece ao município um Brasão e acrescenta aos títulos Muito Nobre e
Sempre Leal os de “Heroísmo” e de “Sempre constante”.
6. Não se conhece, com rigor, uma bandeira específica do município anterior a
1837.
7. Regra geral talvez muito poucos serão os municípios que teriam bandeira
própria. A regra era a de utilizar a Bandeira nacional, que era aliás normal visto que
estamos a falar da monarquia; além de que foi regra em Portugal as Armas reais
servirem de alavanca à constituição do Brasão das cidades e vilas. À bandeira nacional,
que era branca, num dos lados colocavam o seu específico Brasão e no verso as Armas
reais. Podemos, portanto imaginar que Angra utilizava a seguinte Bandeira e com o seu
Brasão (segundo obra editada pelo próprio município), que traduzimos nesta montagem
imperfeita, Fig.5:
Fig.5, montagem rudimentar: bandeira em branco e o Brasão antigo do município
d’Angra.
8. Mas também existe uma outra possibilidade. Era comum, sobretudo nas
câmaras municipais mais importantes, e Angra sempre o foi como é consabido, utilizar-
(84) Publicado na revista XL do Diário Insular, em 25-08-2013.

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO