Açorianos, quem somos nós

Autor:Arnaldo Ourique
Cargo do Autor:Licenciado, Pós-Graduado e Mestre em Direito, Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa
Páginas:8-8
 
TRECHO GRÁTIS
8
«AÇORIANOS, QUEM SOMOS NÓS?»* (
2
)
Estou convencido que somos homens da autonomia. A expressão homem autonómico
não enceta caminhos que a locução homem da autonomia consente.
Penso que o açoriano, numa primeira fase, seria mais da ilha, do mar e do clima.
Homem solitário e solidário com o que o rodeia até à borda da terra. É um sonhador
para dentro, para as coisas da terra, não quer nada com o mundo e com o mar
Por altura do liberalismo, consequente da Revolução Francesa, o açoriano é outro. Tem
consciência do seu carácter marcadamente pela humidade, geografia, terra queimada e
encharcada de mar e de chuva. Aqui é já não apenas português mas sobretudo ilhéu. É
agora ali um homem sonhador do e pelo mundo. Quer mais.
Hoje o açoriano, embora seja tudo isso, é mais alguma coisa, sobretudo mais
substancial. É o homem da autonomia. Tem um sentido de região insular e
arquipelágica; tem um sentido da sua unidade social e cultural; tem o sentido de uma
identidade própria. Mesmo sem a saber definir, aliás, sobretudo por não o saber fazer. O
homem da autonomia não quer o mundo, não quer mais do mundo do quanto quer agir
numa participação democrática mais do que o português continental ou o ilhéu da
Madeira. O açoriano da autonomia quer agarrar a vida e modificar-lhe, não os
predicados estruturais naturais, mas a sua utilidade e funcionalidade.
O homem da autonomia não quer apenas significar que o seja por existir nos Açores
uma região autónoma dotada de poderes próprios de res publica. É-o em primeiro lugar
porque se encontra inserido no e num mundo que os meios de informação instantânea o
colocam no lugar dos acontecimentos mais significativos. Isto é, num mundo que quer a
globalização mas simultaneamente quer a individualidade regional; melhor ainda, num
mundo que quer e não quer a globalização; ou antes, num mundo que quer o particular
nos particulares do todo.
Quem é este novo homem, o homem da autonomia?
* O título é de um programa da RTPAçores, “Estação de Serviço”, Nov. 2007.
(
2
) Publicado em 27-01-2008.

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO