Requerimento d e impugnação num a acção de regulação do poder paternal

Autor:Ana Sardinha
Cargo do Autor:Advogada
Páginas:100-102

Page 100

PROC. N.° ..../.....

....° Juízo

EXMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DO TRIBUNAL DE FAMÍLIA E MENORES DA COMARCA DO SEIXAL

Sofia Catarina Matoso Ferreira Reis, já devidamente identificada nos autos em referência, Vem impugnar todo o conteúdo dos Requerimentos apresentados pelo ora Requerente, o que faz nos seguintes termos:

1.°

Não é de todo verdade que a Requerida, alguma vez tenha deixado de prestar os cuidados básicos, como sejam a alimentação adequada e atempada, ou, a higiene diária...

Como aliás,

2.°

Resulta do dever especial de cuidado que um progenitor deve ter para com o seu filho.

Mais,

3.°

Falta o Requerente à verdade, quando diz que a mãe, ora Requerida, não efectua as diligências médicas necessárias ao normal desenvolvimento do seu filho menor...

Pelo contrário, Page 101

4.°

Possui este, todas as vacinas em dia...

Apesar de ser verdade,

5.°

Que o progenitor, ora Requerente, continua em falta relativamente à prestação de alimentos ao seu filho, a mãe, nem por isso deixa de prestar todos os cuidados necessários ao bom desenvolvimento da criança;

Impugna igualmente,

6.°

O alegado pelo ora Requerente, relativamente à sua coabitação, ou sequer relacionamento com pessoas com dependência de produtos psicotrópicos...

Comportamento que seria de esperar,

7.°

De uma mãe zelosa, como é a Requerida!

É falso,

8.°

O alegado pelo aqui Requerente, quanto à inibição de visitas ao seu filho menor...

Pelo contrário,

9.°

Sempre que este tem solicitado à ora Requerida visitas ao seu filho menor, as mesmas têm-lhe sido facultadas!!!

No entanto,

10.°

A Requerida não permitiu que o seu filho menor acompanhasse o progenitor, ora Requerente, no passado dia 25 de Janeiro do corrente, porque o mesmo afirmou ao progenitor desta: "Se o levar já não o trago de volta!"...

11.°

O que nos parece claramente encerrar um manifesto perigo de fuga!!!

Mais,

12.°

É verdade o alegado pelo ora Requerente quanto à bofetada que este desferiu na ora Requerida... Page 102

Até porque,

13.°

Tal incidente originou queixa-crime, que ora se...

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO