Pedido de ressarcimento de danos materiais resultantes de sinistro automóvel

Autor:Ana Sardinha
Cargo do Autor:Advogada
Páginas:51-54

Page 51

À Companhia de Seguros

ASSUNTO: Envio de documentos

V. Refera: Sinistro n.° ......

Apólice n.° .......

Data:06/04/10

Exmos. Srs,

Apresento-lhes os meus mui respeitosos cumprimentos. Venho solicitar a V. Exas., o ressarcimento dos danos materiais, decorrentes do sinistro automóvel, o qual me incapacitou laboralmente entre os dias 13/10/05 e 17/10/05, inclusive.

Sendo, o meu regresso ao trabalho após essa data, lento e em períodos curtos de tempo, por possuir dores na cervical, o que me diminuía substancialmente a minha apetência para o labor.

De tal quadro, emergiram necessariamente danos materiais, nos dias subsequentes ao sinistro, e pelo qual me vi impossibilitada de exercer as minhas funções.

Assim passo a citar, os danos daí decorrentes, por actos não realizados:

1. 14/10/05

  1. quatro consultas para abertura de novos processos, (os quais procuraram outro colega, face à urgência do seu assunto):

    Euros60 - cada consulta + Euros300 de Provisão cada processo x 4 =

    Euros1.440 ( mil quatrocentos e quarenta Euros)

  2. Não comparência a Escritura Pública - 250Euros (duzentos e cinquenta Euros) Page 52

    2. 17/10/05

  3. Parecer escrito na área da Administração de Condomínios, devido ao facto de possuir uma obra publicada na área - 700Euros (setecentos euros)

  4. Três consultas para abertura de novos processos, (os quais procuraram outro colega, face à urgência do seu assunto):

    60Euros - cada consulta + 300Euros Euros de Provisão cada processo x 3 =

    Euros1.080 (mil e oitenta Euros)

    O que perfaz o total de Euros3.470 (três mil quatrocentos e setenta Euros), em danos materiais, e necessariamente lucros cessantes não auferidos, correlacionados com o sinistro em causa.

    Bem sabem, V. Exas., que não existem documentos comprovativos dos factos supra expostos, a não ser a agenda de trabalho, pelo que espero da V. parte, total compreensão e seriedade, quanto à apreciação dos mesmos.

    Mais, Quanto ao valor que se refere à abertura de processos, a provisão aí constante, não são somente despesas por conta do cliente, mas igualmente honorários, tal como estabelecido no n.° 2 do art 65.° do Estatuto dos Advogados, que ora se transcreve: " É lícito ao advogado, exigir, a título de provisão, quantias por conta dos honorários(...)". Asim sendo, ao deixar de efectuar essa abertura de processos, houve uma considerável quantia de lucros cessantes, para a aqui Requerente.

    Ainda a propósito,

    Bem sabem V. Exas., a ora Requerente não pode indicar elementos...

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO