Tutela da Personalidade, do Nome e da Correspondência Confidencial

Autor:Helder Martins Leitão
Cargo do Autor:Advogado
Páginas:335-338
RESUMO

Três hipóteses promanam do título que encabeça esta secção, todas dando origem a um processo especial, iniciado por requerimento,

 
TRECHO GRÁTIS

Page 335

Três hipóteses promanam do título que encabeça esta secção, todas dando origem a um processo especial, iniciado por requerimento,

[ GRFICO EM ARQUIVO ADJUNTO ]

* quando o pedido de providências tem como fim evitar a consumação de qualquer ameaça à personalidade física ou moral ou a atenuar as consequências de ofensa já cometida;

** quando o pedido de providências tem como fim impedir o uso prejudicial de nome idêntico ao do requerente;

*** quando o pedido visa a restituição ou destruição de carta missiva confidencial, cujo destinatário tenha já falecido.

Na hipótese *, como na ** ou na ***, o requerido é citado para contestar e, haja ou não contestação, o juiz decidirá logo após a produção das provas necessárias.

Meritíssimo Juiz de Direito do Tribunal Judicial da Comarca de Águeda

Mónica Abrantes Figueiredo, que também usa e é conhecida pelo nome artístico de «Mónica de Deus», casada, escultora, residente na Rua da Piscina, nº 62, em Águeda,

Page 336

vem, ao abrigo do disposto no nº 2, do art. 1474º do C.P.C.,

Requerer

providências tendentes a impedir o uso prejudicial de nome idêntico ao seu, contra

- Isabel Cerqueira Valente, solteira, barrista, moradora na Trav. do Pelintra, nº 3, em Águeda,

com base no seguinte:

A requerente é uma reputada e conhecida escultora, licenciada há já 30 anos pela Escola Superior de Belas Artes do Porto (vide doc. nº 1).

Tendo apresentado várias exposições, individuais e colectivas (vide docs. n.os 2 a 30).

E encontrando-se representada em vários museus, nacionais e estrangeiros (vide docs. n.os 31 a 39).

Nos primeiros anos de carreira artística usou o nome de baptismo, mas há cerca de 25 anos a esta parte, passou a assinar os seus trabalhos com o nome artístico de «Mónica de Deus» (vide docs. n.os 40 a 63).

A requerida não tem qualquer habilitação artística, sendo uma simples barrista.

Não obstante, tem vindo a dedicar-se à escultura, não em mármore, como a requerente, mas em terracota.

Page 337

E, em seus trabalhos, assaz modestos, assina sempre em lugar bem visível, «Isabel de Deus».

Pretendendo com tamanha atitude, confundir-se com a aqui requerente, usufruindo, despudoradamente, do conhecido nome da peticionante.

Mais ainda quando se tenha em conta que actua na mesma área geográfica da aqui requerente.

10º

Tolhendo-lhe amide o passo.

11º

O que, envolvendo sérios e irreversíveis...

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO